Os ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR) e de Minas e Energia (MME) irão atuar em parceria para organizar o leilão de geração de energia renovável do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

A iniciativa, que visa tornar sustentável a operação e a manutenção do empreendimento, deverá elevar o potencial energético resultante da infraestrutura do empreendimento – estimado em 3,5 gigawatts (GW) – e garantir recursos, na ordem de R$ 300 milhões por ano, para o bombeamento das águas nos eixos Norte e Leste. O certame é previsto para acontecer no terceiro trimestre de 2020 e deve gerar investimentos de R$ 15 bilhões.

O anúncio da medida foi feito na última semana durante a inauguração da primeira etapa da Usina Solar Flutuante instalada no Reservatório de Sobradinho, na Bahia. Além disso, o Governo Federal, por meio de Decreto, incluiu o Projeto São Francisco no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Casa Civil da Presidência da República.

“O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro demonstra a importância estratégica do Projeto São Francisco. Hoje a obra foi qualificada como prioridade do Programa de Parcerias de Investimentos”, destacou Canuto.

O Projeto do São Francisco possui 477 quilômetros de alcance e tem por objetivo garantir a segurança hídrica a 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, que sofrem com a seca frequente.
Fonte:https://www.aecweb.com.br/cont/n/projeto-do-rio-sao-francisco-tera-leilao-de-energia-renovavel_19080