No trajeto para o trabalho, na comida que consumimos ou no sistema de aquecimento da sua casa: a emissão de carbono está em todas as atividades diárias. No Reino Unido, segundo o site Wired, uma pessoa tem uma pegada de carbono de cerca de 5,5 toneladas por ano. No mundo, as emissões de gases de efeito estufa somam cerca de 50 bilhões de toneladas.

Pode parecer pouco, e, talvez, os esforços para reduzir o impacto pessoal nas mudanças climáticas sejam como uma gota d’água no oceano. Mas ainda assim são importantes, afinal, alinhar as ações com os valores pode ter um efeito cascata, encorajando as pessoas ao redor a agirem também e, consequentemente, promovendo uma mudança real.

Confira, a seguir, 6 hábitos que você adotar a partir de hoje para ajudar a minimizar o aquecimento global.

1- Voe menos

Segundo o Wired, voar de avião é responsável por boa parte da pegada de carbono anual de um indivíduo, especialmente se for um passageiro habitual ou de longas distâncias. Embora muitas companhias aéreas ofereçam a opção de “compensar” o voo, o consenso é que essas compensações, que terceirizam a redução de emissões para outros setores, não têm muito impacto — em 2020, apenas 5% das medidas realizadas removeram dióxido de carbono (CO2) da atmosfera.

Uma solução seria trocar o avião pelo trem, cuja emissão de gases estufa é bem inferior. Tudo vai depender do destino da viagem, já que há locais em que os trens são mais ou menos ecológicos.

Se a única opção for mesmo voar, certifique-se de escolher a classe econômica, porque a carga de carbono é compartilhada entre mais passageiros. Voar na primeira classe está associado a emissões de carbono nove vezes mais alta.

2- Adote uma alimentação a base de vegetais

comida ingerida também tem um impacto enorme no clima. A reportagem aponta que a produção de alimentos é responsável por um quarto das emissões globais de gases de efeito estufa.

A carne e os laticínios são os dois maiores culpados, respondendo por cerca de 14,5%.Diante desse cenário, uma sugestão importante é a de reduzir o consumo de carne e aumentar o de vegetais.

Para se ter uma ideia, pesquisa da Universidade de Oxford aponta que, se todos os seres humanos se tornassem vegetarianos, haveria uma redução em 49% das emissões de gases de efeito estufa vinculadas à produção de alimentos.

Caso você não consiga eliminar toda a proteína animal de seu cardápio, tente ao menos excluir as de boi e de carneiro, que são as maiores responsáveis pela eliminação de gás metano, vinculado ao aumento da temperatura terrestre.

3- Torne a sua casa mais eficiente em energia

Só no Reino Unido, as casas respondem por 15% das emissões de gases estufa. Para minimizar esse impacto, existem alternativas como o aquecimento e eletricidade verdes.

Capturar o calor de forma eficaz é uma maneira infalível de reduzir o uso de energia – o maior produtor residencial de emissões de carbono.

Certifique-se de que os drenos de calor, como lofts com rajadas de vento e caixilhos das janelas, estejam totalmente fechados. Outra dica é  substituir as lâmpadas halógenas por lâmpadas LED com maior eficiência energética.

4- Dirija menos

Ficar sem automóvel por um ano pode reduzir suas emissões em cerca de 2,4 toneladas de dióxido de carbono. Nas grandes cidades, é possível substituí-lo por transportes ecologicamente mais responsáveis, como ônibus, trens, metrôs e bicicletas.

Se não der mesmo para abrir mão do carro, tente ao menos fazer o uso compartilhado. Dessa forma, a emissão dos gases passa a ser dividida pelo número de passageiros.

Se você é um usuário frequente de automóveis, considere também mudar para um elétrico. Embora a eletricidade dele seja parcialmente produzida por energia não renovável, essa é uma opção muito mais eficiente, o que significa que as emissões gerais de CO2 serão mais baixas.

5- Compre menos

Há produção de carbono em praticamente tudo o que é produzido. Só a indústria de fast fashion emite 1,2 bilhão de toneladas de gases de efeito estufa por ano, o que é mais do que a soma dos setores produtivos de aviação e navegação. Sendo assim, pode ser  importante evitar o consumismo exacerbado e, sempre que possível, reutilizar e reciclar.

6- Tenha menos filhos

Ter menos filhos, de fato, reduz a pegada de carbono geral. Estudos estimam que ter um filho a menos economizaria até 58,6 toneladas de emissões de carbono por ano (se as emissões futuras potenciais de um descendente fossem calculadas com base em taxas históricas e hereditariedade).

Fonte:https://epocanegocios.globo.com/Um-So-Planeta/noticia/2021/09/6-dicas-praticas-para-reduzir-pegada-de-carbono.html