Tesla revolucionou a indústria automotiva. Isso porque seus carros saem de fábrica com diversas tecnologias inovadoras. A condução autônoma é uma das principais delas. Do mesmo modo que ela chama bastante a atenção por conta das facilidades, o Autopilot também está marcado por conta dos acidentes.

Nos últimos anos, muitas pessoas relataram problemas envolvendo este sistemas. Muitos destes acabaram em acidentes. E muitas pessoas já morreram. No mês passado, a Administração Nacional de Segurança de Transporte Rodoviário (NHTSA, em inglês) anunciou que está fazendo uma investigação de 11 acidentes envolvendo carros da marca.

De acordo com a entidade de segurança dos Estados Unidos, estes acidentes teriam acontecido entre 22 de janeiro de 2018 e 10 de julho de 2021. Sendo que sete deles resultaram em 17 feridos. Uma pessoa teria morrido.

Algo que chama a atenção são as coincidências que envolvem todos eles. Uma delas é o fato deles terem acontecido durante a noite. Sem falar que eles envolviam também veículos de resgate. Além disso, os modelos da Tesla envolvidos estavam com dois modos de condução ativos: o Autopilot e o Controle de Cruzeiro Sensível ao Tráfego (Traffic Aware Cruise Control).

Um efeito rápido a essa notícia foi a queda de 4,5% das ações da empresa. Outros acidente envolvendo o assistente de direção aconteceu no mês passado. O Model S, onde estava o norte-americano George Brian McGee, acabou colidindo com um SUV.

Autopilot estava acionado. Ele ficou bem, mas Naibel Benavides, que estava em um Chevrolet Tahoe, não teve a mesma sorte. Outros casos iguais já aconteceram em outros 18 países. 

Fonte:https://garagem360.com.br/autopilot-da-tesla-pode-ser-o-fator-dos-acidentes-com-o-modelo/