As baterias de estado sólido estão mais próximas do que imaginamos e elas prometem uma maior segurança, menor tempo de recarga e melhor autonomia para os motoristas de carros elétricos, podendo aposentar as de íons lítio

Não há nada inovador nas baterias de estado sólido e, inclusive, elas são ainda mais simples que as células atuais. Entretanto, todas as montadoras de carros elétricos estão trabalhando para que elas sejam inseridas em seu portfólios por volta de 2025. O motivo desta corrida é o fato de que as baterias de estado sólido superarem as baterias de íons de lítio em tudo, já que entregam uma autonomia melhor, mais segurança e um tempo de recarga bem menor, apenas mudando o eletrólito, que conduz energia dentro da célula energética.

Nas SSBs para carros elétricos, o eletrólito é solido e normalmente é composto por cerâmica ou vidro, substituindo as soluções tóxicas, suscetíveis a vazamento e inflamáveis atuais.

Além de entregarem mais segurança, as baterias de estado sólido contam com uma densidade maior, tanto por serem mais moldáveis quanto pelo fato da placa negativa desaparecer à medida que o carro elétrico descarrega. Sem nenhum líquido ou metais pesados, o descarte após o fim da vida útil da bateria, que nas SSBs são mais estendidas, também é mais sustentável.

Um levantamento da Castrol apontou que a transição dos carros elétricos acontecerá quando, na média, esses automóveis custarem um preço igual ou menor que US$ 36 mil, conseguirem ofertar uma autonomia média de 469 km e puderem ser carregados em apenas meia hora.

Diferenças entre as baterias comuns para as de estado sólido

Já sabemos que as baterias de estado sólido são essenciais para todos os aspectos para que os carros elétricos se tornem uma realidade. Agora, todas as fabricantes de veículos estão correndo para poder domar a sua manufatura e torna-la um componente economicamente viável da forma mais rápida e eficaz possível.

Na nova tecnologia para modelos elétricos, o lítio também continua sendo um protagonista, fluindo entre os polos da célula. A diferença é que o lítio utilizado é o metálico, atóxico e sólido.

No último mês a Toyota afirmou que planeja apresentar o primeiro modelo elétrico com baterias de estado sólido, ainda este ano. O veículo contará com uma autonomia de 500 km e uma recarga ultra rápida, que pode ser carregado em questões de minutos.

A chegada deste novo veículo pode dar ao Japão espaço para ganhar contra a China no mercado, que é um dos maiores produtores de baterias de íon lítio. Além disso, o país também poderia se tornar essencial para o fornecimento do componente.

O Governo do Japão também está envolvido na operação da montadora e já investiu cerca de US$ 20 bilhões para que a transição para os carros elétricos fosse incentivada. Grande parte desse valor foi voltado para conseguir novas tecnologias do componente.

Fonte:https://clickpetroleoegas.com.br/baterias-de-estado-solido-prometem-revolucionar-o-mercado-de-carros-eletricos-entregando-mais-autonomia-e-seguranca-aos-condutores/