Telha solar da Eternit, empresa do setor de construção civil, começou a ser comercializada para clientes selecionados e em breve deve ser disponibilizada para o público em geral.

As primeiras telhas de concreto capazes de gerar energia a partir de células fotovoltaicas começaram a ser comercializadas no Brasil pela Eternit, empresa do setor de construção civil. Por enquanto, a novidade está apenas disponível para clientes selecionados no Estado de São Paulo e próximos à unidade da fábrica em Atibaia. A venda para o público em geral deve acontecer “nos próximos meses”, segundo a empresa.

“Queremos democratizar o acesso à energia elétrica originada a partir de fontes renováveis no Brasil através de uma tecnologia revolucionária que pode gerar retornos sobre o investimento em um período de três a cinco anos”, destacou o presidente do Grupo Eternit, Luís Augusto Barbosa, ao portal CicloVivo.

Quem instalar as telhas em sua residência poderá captar a luz solar para a produção de energia elétrica sem a necessidade de painéis adicionais. A produção das peças é feita pela Tégula Solar, empresa que pertence à Eternit. O valor da telha ainda não foi divulgado, mas, segundo a empresa, “as telhas serão competitivas em preço com as atuais alternativas do mercado, com inúmeras vantagens”.

Aprovada e registrada pelo Inmetro desde 2019, a telha Tégula Solar mede 36,5 cm por 47,5 cm e é composta de concreto, com a incorporação de células fotovoltaicas em sua superfície. Possui uma potência de 9,16 watts, o que representa uma capacidade média mensal de produção de 1,15 Kwh, com vida útil estimada em 20 anos. Segundo a Eternit, não é necessária manutenção para as telhas, apenas limpeza a cada aproximadamente seis meses.

Segundo cálculos da Eternit, as telhas criam uma economia de 10% a 20% em relação a painéis solares tradicionais. A empresa também afirma que o investimento do cliente nas telhas prevê retornos mais rápidos após a instalação.

A seleção dos primeiros clientes foi feita pela equipe técnica e comercial da empresa com base na capacidade inicial de produção e na formação de um portfólio de projetos de referência para diversas condições climáticas, padrões construtivos e possibilidades de aplicação. A empresa se prepara para uma comercialização mais ampla e em volume crescente nos próximos meses.

Fonte:https://umsoplaneta.globo.com/energia/noticia/2021/09/09/brasil-ganha-primeira-telha-de-concreto-que-capta-energia-solar.ghtml