Brasil pode ser o quinto maior gerador de energia solar em 2030

August 9, 2017

Com o barateamento da produção e investimento de R$ 4,5 bi, setor estima que a capacidade de geração de energia fotovoltaica cresça mais de 300% até o final de 2017

 


Segundo a Absolar, espera-se que até o final de 2017 a produção de energia fotovoltaica chegue a 1.000 megawatts de capacidade instalada (crédito: Andre Nery/shutterstock)
A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) prevê que o Brasil seja um dos cinco principais países geradores de energia fotovoltaica em 2030. Até o fim de 2017, a produção no País deve chegar a 1.000 megawatts (MW) de capacidade instalada. O número é 325% maior do que a capacidade anual atual, de 235 MW, capaz de abastecer cerca de 60 mil residências com até cinco moradores.
Segundo Rodrigo Sauaia, presidente da Absolar, a energia solar fotovoltaica registrou uma importante redução de preços nos últimos anos, ficando cerca de 80% mais barata. A associação também estima que, para cada MW de energia fotovoltaica instalada, geram-se de 25 a 30 postos de trabalho. Os investimentos para que a geração atinja o patamar de 1.000 MW até o fim de 2017, são de R$ 4,5 bilhões. Atualmente, estão contratados, por meio de leilões de energia, cerca de 3.300 MW, que serão entregues até 2018.