Conta de luz deve ficar 13% mais cara em 2022, indica pesquisa.
Segundo o levantamento, “os consumidores de todo o país devem observar uma alta média de 13% nas contas de luz”. A crise hídrica dificulta a geração energética a partir das usinas hidrelétricas, que produzem 63,2% da capacidade do Sistema Interligado Nacional (SIN), que abastece as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte.
Para suprir a demanda, o governo federal acionou usinas termelétricas, cuja produção energética é mais cara que a de hidrelétricas. Na Medida Provisória (MP) da privatização da Eletrobras, por sua vez, foi incluído um “jabuti” (norma sem ligação com o tema incluída durante a tramitação de algum projeto legislativo) que obriga a contratação de 8 GW em termelétricas a gás natural de maneira permanente.