O Goldman Sachs reduziu sua previsão de crescimento para a China, citando a crise de energia do país, agora esperando um crescimento de produto interno bruto zero no terceiro trimestre, segundo a revista especializada em economia “Barron’s”.

A produção foi interrompida em várias fábricas, incluindo algumas fornecedoras da Apple e Tesla, devido à escassez generalizada, parcialmente causada pelo fornecimento restrito de carvão e aumento da demanda pós-fechamento da covid-19.

Além disso, como parte de um esforço para combater as mudanças climáticas, autoridades de Pequim também levaram governos locais a restringir o uso de energia e as consequentes emissões.

O Goldman Sachs reduziu sua previsão de crescimento do PIB no terceiro trimestre para 0% trimestre a trimestre, de uma previsão anterior de 1,3%, enquanto cortou sua previsão do quarto trimestre de 8,5% para 6%.

As previsões de crescimento ano a ano foram reduzidas de 5,1% para 4,8% no terceiro trimestre, e de 4,1% para 3,2%, no quarto. Para o ano de 2021, o banco reduziu sua previsão de crescimento do PIB chinês para 7,8% de uma previsão anterior de 8,2%, descrevendo as restrições de energia da China como “mais um choque de crescimento”.

Fonte:https://valorinveste.globo.com/mercados/internacional-e-commodities/noticia/2021/09/28/crise-de-energia-pode-levar-china-a-crescimento-zero-no-3o-tri-diz-goldman-sachs.ghtml