Às vésperas da conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas de 2021 – a COP26 – um dinossauro do período Cretáceo invadiu a Assembleia Geral do órgão, na cidade de Nova York. Animado por computação gráfica (CGI), e com uma voz calma e eloquente, o velociraptor aproximou-se sem nenhuma resistência do microfone do plenário e fez um discurso apaixonado sobre as mudanças climáticas, direcionado aos líderes mundiais.

Quem assistir ao vídeo, publicado ontem (27) no YouTube pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD), vai reconhecer algumas vozes de personalidades famosas. Diversos astros de cinema emprestaram os seus sotaques para o bicho pré-histórico, como o músico e comediante Jack Black, de Jumanji: Bem-vindo à Selva, e Nikolaj Coster-Waldau, o Jaime Lannister de Game of Thrones.

Investindo em asteroides gigantes

O dinossauro, cujo nome é Frankie segundo sua página no Twitter, faz uma entrada triunfal no salão de conferências, arrancando olhares e gritinhos de espanto. Logo percebemos que o assunto é a iminência de um desastre climático no planeta. O terópode carnívoro pede aos humanos para não “escolher a extinção” e “salvar nossa espécie.”

“Sei uma coisinha ou outra a respeito de extinção” – diz o ladrão veloz (tradução do nome em latim) – “e uma coisa meio óbvia é: ser extinto é uma coisa bem ruim”. Mas, destruir-se a si mesmos, continua, “é a coisa mais ridícula que ouvi nos últimos setenta milhões de anos”. E conclui: “Pelo menos tínhamos um asteroide, mas qual a desculpa de vocês?”

Mas o principal recado do dinossauro é para os representantes mundiais que estarão presentes na COP-26, que será realizada no Reino Unido, a partir de domingo (31): cortem os subsídios governamentais aos combustíveis fósseis! Embora a prioridade seja reduzir as emissões, o dinossauro questiona de forma sagaz: “Imagine se tivéssemos gasto centenas de bilhões de dólares por ano subsidiando meteoros gigantes!”.

Confira o vídeo:https://www.youtube.com/watch?v=mGNq2Rln53Y