Empresa desenvolveu sistema que consegue fazer a extração com o objetivo de abastecer as regiões mais áridas do mundo.
O ar que respiramos todos os dias é formado por uma mistura de gases. Entre eles, estão o nitrogênio, o oxigênio, o gás carbônico e alguns gases nobres. O oxigênio e o nitrogênio são os mais abundantes. Mas o ar também contém vapor de água. Mesmo que a gente não enxergue esse vapor na forma de uma neblina ou de uma nuvem, por exemplo, ele está lá. A quantidade varia de acordo com fatores como o clima, a temperatura e as condições do terreno local.

Agora, uma empresa espanhola desenvolveu um sistema que consegue extrair água potável do ar para abastecer as regiões mais áridas do mundo. “O objetivo é ajudar as pessoas”, disse à Reuters Enrique Veiga, engenheiro de 82 anos que inventou a máquina durante uma forte seca no sul da Espanha. “O objetivo é chegar a lugares como campos de refugiados que não têm água potável”, afirma ele.

As máquinas usam eletricidade para resfriar o ar até que ele se condense em água. O processo é parecido com o que acontece em um aparelho de ar condicionado, que resfria o ar e gera água como “resíduo”. Os dispositivos já estão ajudando a fornecer água limpa e segura para comunidades na Namíbia e um campo de refugiados libaneses.

De acordo com a Reuters, uma máquina pequena pode produzir de 50 a 75 litros por dia e pode ser facilmente transportada em um carrinho. “A nossa ideia não é apenas fazer um aparelho que seja eficaz, mas também útil para quem tem que caminhar quilômetros para ir buscar água ou fazer poços”, explica Veiga.

Fonte:https://umsoplaneta.globo.com/energia/noticia/2021/08/04/engenheiros-espanhois-conseguem-extrair-agua-potavel-do-ar.ghtml