Em entrevista exclusiva ao Portal CPG, a presidente da Abeólica aponta 2022 como um ano chave para investimentos neste setor, com destaque para a energia eólica

Para o mercado de energias renováveis em 2022 as expectativas e perspectivas são só positivas. Depois do altos índices alcançados em 2021, não tem como as projeções serem diferentes, principalmente para a geração por meio de energia eólica e solar.

Nunca antes na história, o Brasil foi tão adepto à energia limpa. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o índice de produção de energia solar cresceu 65% em um ano.

Apesar do ano desafiador devido à pandemia que entra no terceiro ano em 2022, houve um crescimento de 65% na produção de energia solar. Esse setor de energia limpa fotovoltaica saltou de 7,9 GW ao final de 2020 para 13 GW ao final de 2021.

Em se tratando de movimentação financeira do mercado de energia solar como um todo, foram arrecadados em tributos cerca de R$ 5,8 bilhões. Um acréscimo de 52% em relação ao total arrecadado até o final de 2020 em todo o país, ainda segundo a Absolar.

A energia solar é produzida por painéis fotovoltaicos próprios do consumidor, instalados nos telhados ou fachadas dos imóveis; terrenos a exemplo de quintais e jardins; ou através de usinas em que a distribuição da energia limpa é compartilhada.

A energia solar através de painéis fotovoltaicos oferece a oportunidade de o consumidor reduzir os custos com conta de energia em até 90%. Já a distribuição da energia pelas fazendas solares pode ser mais interessante a donos de negócios como mercados e padarias.

Outro segmento importantíssimo de produção de energia limpa e que deve puxar com força os altos índices de energias renováveis em 2022 é o setor de energia eólica.

A energia eólica é produzida pela força do vento. Outra fonte inesgotável, também vem da natureza e, portanto, é de graça. A produção dessa energia limpa acontece pelo trabalho dos aerogeradores.

Os aerogeradores, também conhecidos como turbina eólica captam o vento e, através do multiplicador, a energia mecânica chega ao gerador, que finaliza o processo e a converte em energia elétrica limpa.

No Brasil são 751 usinas de energia eólica instaladas em diversas regiões. Cerca de 8.800 aerogeradores. E até aqui foram mais de 20GW de capacidade instalada, sendo 3.6 de produção de energia limpa em 2021.

Os números são da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEolica). Ainda segundo a entidade, a produção de energia limpa eólica por ano não ultrapassava 2.5GW.

Toda esse aumento de produção de energia limpa e renovável no Brasil fez expandir a matriz elétrica. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o país terminou 2021 com maior acréscimo em potência instalada desde o ano de 2016.

Fonte:https://clickpetroleoegas.com.br/mercado-de-energias-renovaveis-em-2022-deve-alcancar-ainda-mais-numeros-positivos-assim-como-foi-em-2021-quando-energia-eolica-e-energia-solar-registraram-indices-recordes-em-producao-de-energia-limpa/