Executivos da indústria global de automóveis acreditam que 41% dos novos veículos vendidos no Brasil em 2030 serão elétricos. Na Índia, se espera que no fim da década a participação de veículos elétricos (EVs) será de 39%.

Em mercados mais bem desenvolvidos, como Japão, China, Estados Unidos e países da Europa Ocidental, os executivos acreditam que os EVs representarão metade do mercado automotivo.

A percepção foi identificada na 22ª edição da Pesquisa Executiva Anual do Setor Automotivo Global 2021 (GAES), da KPMG, que ouviu 1.118 executivos – incluindo 372 CEOS  – em 31 países.

A consultora perguntou qual porcentagem estimada de vendas de veículos novos alimentados por bateria, excluindo híbridos, dentro de cada mercado, até 2030. E, claro, é reflexo de pressões institucionais e de mercado dentro da agenda climática.

“Os executivos automotivos globais estão confiantes que esta indústria terá um crescimento mais lucrativo nos próximos cinco anos e que a participação no mercado de veículos elétricos crescerá drasticamente até 2030”, explica Flávia Spadafora, líder do setor Automotivo da KPMG no Brasil.

Outras percepções – a exemplo da preocupação com gargalos envolvendo a oferta de commodities metálicas – podem ser vistas aqui.

E, sim, o Brasil está voltado para a bioenergia na rota de eletrificação. Uma boa forma de entender a política atual é voltar na agenda energética que o país levou para a COP26

Fonte:https://epbr.com.br/mercado-global-empolgado-com-eletricos-inclusive-no-brasil/