Petroleira Chevron irá triplicar os investimentos em projetos renováveis, para diminuir emissões de carbono

A Chevron prevê destinar US$ 10 bilhões até 2028 para investir em projetos que diminua as emissões de carbono de suas operações

Na última terça-feira (14/09), a gigante do petróleo Chevron anunciou a intenção de triplicar os investimentos destinados em projetos que irá reduzir suas emissões e a desenvolver energia renovável menos contaminantes do que o petróleo, sem convencer os ativistas que exigem ações contundentes contra as mudanças climáticas. A petroleira prevê destinar 10 bilhões de dólares até 2028 para diminuir as emissões de carbono de suas operações, aumentar a produção de energias à base de fontes não fósseis e capturar o carbono. Leia ainda: Governo Federal inaugura linha de transmissão que facilitará envio de energia renovável do Nordeste para outras regiões, evitando o uso de hidrelétricas.

A Chevron irá investir na mudança climática

O presidente do grupo, Mike Wirth, no começo de uma apresentação sobre a “transição energética” da Chevron, disse que a empresa pensa que a mudança climática é real e que a atividade humana, inclusive o uso de combustíveis fósseis, contribui para isso. “Pensamos que o futuro da energia passa pelas baixas emissões de carbono e temos a intenção de liderar” este setor, acrescentou.

Assim como sua concorrente, a ExxonMobil, os acionistas da Chevron pediram no fim de maio que a empresa reduzisse as emissões de gases de efeito estufa indiretas de seus produtos. O autor da petição comemorou “que a Chevron aceite por fim falar da transição energética” e “aumentar seus investimentos nas energias que emitem menos carbono”.

Os projetos que a petroleira irá investir

Os investimentos que a Chevron propõe, teoricamente uma média de 1,4 bilhão de dólares por ano, representam menos de 10% dos gastos que o grupo prevê desembolsar a cada ano para se desenvolver (15 a 17 bilhões de dólares de 2022 a 2025). A Chevron deseja consagrar 3 bilhões de dólares a projetos de captura e compensação de carbono, bem como US$ 3 bilhões aos combustíveis de origem não fóssil e ao gás natural renovável, procedente da decomposição de resíduos orgânicos.

A empresa também investir US$ 2 bilhões para produzir hidrogênio e US$ 2 bilhões para reduzir a intensidade de emissões de carbono em suas operações, ou seja, na relação entre suas emissões de CO2 e a produção da Chevron.

O grupo não tem previsto se lançar nas energias solares ou eólicas e tampouco se comprometeu, como a TotalEnergies e a BP, a alcançar a neutralidade de carbono até 2050. A Chevron prefere por enquanto se concentrar nesta década em reduzir suas emissões, enquanto espera a chegada de novas tecnologias e novas políticas que permitirão ir mais longe.

Confira ainda: A Caterpillar e Chevron fecham contrato para desenvolver projetos com o uso de hidrogênio

A Chevron e Caterpillar anunciaram recentemente uma parceria para desenvolver projetos de demonstração de hidrogênio em aplicações de transporte e energia estacionária. O objetivo da colaboração é confirmar a viabilidade e o desempenho do hidrogênio para uso como alternativa comercialmente viável aos combustíveis tradicionais para navios de transporte ferroviário e marítimos.

O objetivo da colaboração é confirmar a viabilidade e o desempenho do hidrogênio para uso como uma alternativa comercialmente viável aos combustíveis tradicionais para linhas ferroviárias e embarcações marítimas. A colaboração também visa demonstrar o uso do hidrogênio em geração principal. As empresas teriam concordado em demonstrar uma locomotiva movida a hidrogênio e uma infraestrutura de abastecimento de hidrogênio associada. O trabalho na demonstração ferroviária começará imediatamente em vários locais nos Estados Unidos, de acordo com a Chevron.

Fonte:https://clickpetroleoegas.com.br/petroleira-chevron-ira-triplicar-os-investimentos-em-projetos-renovaveis-para-diminuir-emissoes-de-carbono/