A PwC consolida hoje o seu compromisso de atingir zero emissões de gases do efeito estufa (GEE), líquidas das compensações realizadas, com a validação das suas metas pela Science Based Targets (SBTi), iniciativa que reúne instituições parceiras como CDP, do Pacto Global da ONU (UNGC), do World Resources Institute (WRI) e do WWF com o objetivo de aumentar a participação corporativa em ações a favor do clima.

A SBTi validou as metas da PwC para reduzir até 2030 as emissões de gases de efeito estufa em 50% (em termos absolutos) a partir dos níveis de 2019, de acordo com um cenário que limita o aquecimento global a 1,5º C. É importante destacar que o compromisso da PwC vai além das emissões de GEE provenientes de fontes que pertencem ou são controladas pela firma e das emissões provenientes de aquisição de energia elétrica (escopos 1 e 2). As metas validadas também abrangem uma categoria de relato opcional (escopo 3), no qual são consideradas as emissões indiretas das atividades da organização, que ocorrem em fontes que não pertencem ou não são controladas pela firma como, por exemplo, as emissões geradas por transporte aéreo ou terrestre em viagens de negócios, além de hospedagens.

Com essa abordagem, que é a mais ambiciosa da SBTi por trazer elementos opcionais de relato, a PwC se compromete a descarbonizar sua operação e a desvincular o crescimento de seus negócios das emissões. “A mudança climática é um dos problemas mais urgentes que nosso planeta enfrenta hoje. Como parte de nossa nova estratégia, The New Equation, estamos renovando nosso compromisso de ser parte da solução. É por isso que nos comprometemos a ser Net Zero até 2030, e estou satisfeito que o SBTi tenha validado nossas metas de redução de emissões. Como nossos clientes, precisamos construir a confiança de nossos stakeholders e entregar resultados sustentáveis. Lidar com o nosso impacto climático é crucial para ambos”, destaca Bob Moritz, presidente global da PwC.

Colm Kelly, líder global de Propósito, Política e Responsabilidade Corporativa da PwC acrescenta: “À medida que apoiamos nossos clientes e fornecedores na transformação de seus negócios para atingir o Net Zero, reconhecemos a importância de reduzir ativamente o impacto climático de nossa própria pegada operacional, incluindo as emissões de escopo 3. Dessa forma, a PwC se compromete a atender ao mais alto nível de ambição do SBTi e nossa meta de redução de emissões de escopo 3 se alinha ao cenário de limitar o aquecimento global em 1,5°C “.

No Brasil, a PwC realiza o reporte anual das emissões de gases de efeito estufa, bem como a compensação do CO2 emitido em viagens aéreas. “Nosso compromisso inclui, além das nossas próprias operações, apoiar também nossos clientes e fornecedores a reduzir suas emissões de carbono. Além disso, estamos passando por outras modificações, transformando, por exemplo, nosso modelo de negócios em serviços cada vez mais digitais para reduzir nosso maior fator de emissão, que são viagens de negócios, de forma a descarbonizar toda a nossa cadeia de valor. Esse tipo de compromisso precisa do envolvimento de todos”, explica Leandro Ardito, líder de Net Zero da PwC Brasil.

Como indica nossa estratégia global, A Nova Equação, a PwC se comprometeu a transformar seu modelo de negócios para descarbonizar sua cadeia de valor, aumentando a transparência e apoiando o desenvolvimento de frameworks e padrões robustos de relatórios ESG. O network PwC também se envolverá com seus clientes e fornecedores para ajudá-los a abordar seus impactos climáticos.

Fonte:https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/geral/298154-pw-c-tem-suas-metas-net-zero-validadas-pela-sb-ti.html