A Grã-Bretanha planeja gerar um terço de sua eletricidade a partir de parques eólicos em alto mar até 2030 e aumentar o valor das exportações de serviços e equipamentos eólicos offshore para 2,6 bilhões de libras por ano, disse o governo nesta quinta-feira.

A Grã-Bretanha, que visa elevar a produtividade industrial ao deixar a União Européia, é o maior mercado eólico offshore do mundo, com quase 40% da capacidade global. As turbinas eólicas onshore e offshore atingiram 17% das necessidades de energia do Reino Unido em 2018.

Sob a iniciativa, o governo disse que encorajaria as empresas a investir 250 milhões de libras na expansão da produção de equipamentos de energia eólica, de modo que 60 por cento do conteúdo dos projetos britânicos offshore de energia eólica foram produzidos internamente até 2030.

Claire Perry, ministra da Energia Limpa e do Crescimento da Grã-Bretanha, disse em um comunicado que o plano ajudará as comunidades costeiras e garantirá que o país continue sendo um líder global no setor.

O governo pretende triplicar o número de empregos qualificados na indústria eólica offshore para 27.000 até 2030.

A Siemens Gamesa e a MHI Vestas, uma joint venture entre a Vestas Wind Systems A / S da Dinamarca e a Mitsubishi Heavy Industries do Japão, já produzem turbinas na Grã-Bretanha.

A Grã-Bretanha tem agora uma capacidade instalada de energia eólica de 20 gigawatts (GW), com parques eólicos offshore representando 8 GW. Capacidade offshore atingirá 30 GW até 2030 no âmbito do plano.

Fonte: https://uk.reuters.com/article/uk-britain-windfarm/britain-targets-a-third-of-electricity-from-offshore-wind-by-2030-idUKKCN1QO008