A Nokia e a GSMA Intelligence apresentaram um novo estudo sobre o consumo de energia das operadoras de telecomunicações, globalmente. Uma das principais descobertas é que a implementação de softwares de Inteligência Artificial (IA) é essencial para reduzir a demanda e as emissões de energia em suas redes, que aumentaram devido ao aumento do tráfego na Internet.

Tendo em vista a fala do presidente e CEO da Nokia, Pekka Lundmark, na COP26 em Glasgow, na Escócia, que pediu a digitalização acelerada e a absorção de energia verde, bem como o foco em eletricidade 100% renovável em suas próprias operações até 2025, a Nokia e a GSMA Intelligence realizaram um estudo junto a operadoras que demonstra que a eficiência energética é “muito importante” ou “extremamente importante” em sua estratégia de transformação de rede para combater o aumento do consumo de energia e as emissões.

Junto com o uso de energias renováveis, a utilização do software de gestão de energia com IA é fundamental nas estratégias dos operadores para reduzir sua pegada ambiental, especialmente porque a capacidade de uso imediato dessas soluções permite que elas sejam utilizadas efetivamente em toda uma rede, aproveitando o fato de que operam com pouca ou nenhuma intervenção humana.

A GSMA Intelligence, importante associação que gera estatísticas, relatórios e previsões de operadoras móveis em todo o mundo, descobriu que 83% das operadoras pesquisadas veem a eficiência energética como um aspecto cada vez mais importante de sua transformação de rede à medida que a indústria adota o 5G. Por outro lado, 67% das operadoras esperam que seus custos de energia aumentem nos próximos três anos, se as tendências atuais continuarem.

O tráfego global de internet aumentou exponencialmente nos últimos anos devido a uma convergência de fatores como o aumento do streaming de vídeo, conferências de vídeo para trabalho remoto e jogos online, à medida que a maioria dos clientes móveis se conectam a redes 4G e 5G. Essas atividades exigem equipamentos de telecomunicações que consomem energia e banda larga, bem como grandes quantidades de dados que são armazenados em um número crescente de data centers intensivos em energia. Diariamente, e à medida que as empresas aproveitam serviços avançados de 5G, como o particionamento de rede, a necessidade de demais redes de telecomunicações e data centers e, portanto,mais energia, se tornará evidente.

Muitos dos operadores pesquisados reconheceram que ainda estão nos estágios iniciais de planejamento e testes para fazer valerem seus esforços em IA no que diz respeito à eficiência energética. Ainda assim, cerca de 50% dos operadores entrevistados disseram que esperam obter uma economia de energia de 10% a 20% nos próximos dois anos, à medida que as soluções energéticas baseadas em IA forem implantadas e otimizadas.

É através da automação contactless que os programas de IA podem melhorar a economia de energia, combinando de perto os padrões de uso de equipamentos com as demandas de rede em tempo real e identificando anomalias de desempenho em equipamentos de rede de baixo desempenho que consomem recursos energéticos e deixam clara a necessidade de substituição.

Além de reduzir a demanda de energia, espera-se que as soluções de energia otimizadas por IA impulsionem outros resultados importantes, como a redução do número de visitas ao local que a equipe deve fazer para solucionar problemas de rede.

No whitepaper apresentado, Nokia e GSMA Intelligence exemplificam que a implementação de tecnologias móveis e digitais como 5G, 4G, redes privadas e sensores para IoT podem alcançar grandes economias de carbono no processo de fabricação de edifícios, energia e transporte, que respondem por cerca de 80% das emissões globais de carbono.

Por exemplo, a economia anual de CO2 a partir da implantação de fábricas inteligentes em larga escala, poderia economizar o equivalente a 28 milhões de voos de ida e volta de Londres para Los Angeles em um ano, enquanto a economia de energia decorrente do uso generalizado de medidores inteligentes em casas, através do uso de recursos para quando eles são realmente necessários, seria suficiente para fornecer energia para 97 milhões de casas em um ano.

Fonte:https://inforchannel.com.br/2021/11/18/uso-de-ia-pode-reduzir-consumo-de-energia-no-mundo-diz-estudo/